Bolsonaro ‘estourou a corda e não há retorno’, diz Rodrigo Maia

Na análise de Rodrigo Maia, ex-presidente da Câmara e deputado federal (sem partido), os atos de 7 de setembro a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foram um divisor de águas. Para Maia, a atmosfera política está mudando.

220
Presidente da Câmara dos Deputados, deputado Rodrigo Maia presidindo a sessão da Câmara durante a sessão de votação do novo marco legal do saneamento.| Sérgio Lima/Poder360 11.dez.2019

“É impressionante como ontem, depois das duas falas do presidente, esse clima avançou muito. O presidente estourou a corda e não há retorno em relação à posição dele contra as instituições”

Segundo o ex-presidente da Câmara, Bolsonaro é “populista clássico” e “nada mais do que o Hugo Chavez da direita”. O presidente estaria tentando criar um poder dele diretamente com o povo, algo que não é novo.

“Em 2019 e 2020, falamos muito sobre esse assunto, tivemos apoio mas não o suficiente. Ontem acelerou muito, Bolsonaro deixou claro que democracia não é um tema de preocupação dele”, falou.

Apesar de não acreditar que um processo de impeachment contra Bolsonaro seria aprovado hoje, Maia disse que tudo é um processo e fez paralelos com a retirada de Dilma, com o Centrão “desembarcando do governo e embarcando no processo de impeachment”.

O ex-presidente da Câmara chamou atenção também para os encontros das lideranças de partidos de centro e direita hoje para discutir o tema. Uma preocupação das legendas pode ser a subida do vice-presidente Hamilton Mourão ao poder.

“Mourão é mais distante da política, não sei se os excessos de Bolsonaro pesam mais do que a falta de relação de Mourão com Centrão”, disse Maia.

Com a saída do DEM, o deputado está sem partido e expressou não ter pressa para escolher um novo, mesmo com as eleições de 2022 se aproximando. “A crise no Brasil é tão grande que vou decidir minha filiação mais para frente”, explicou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui