Brasileiros param nas semifinais, mas ficam no top 10 do sprint no Para esqui cross-country em Beijing 2022

Cristian Ribera, em nono lugar, e Aline Rocha, na décima posição, terminam melhor colocados em relação a PyeongChang 2018. Pódios são os mesmos que da prova de longa distância, com a República Popular da China levando mais dois ouros.

181

A equipe brasileira de Para esqui cross-country parou nas semifinais das provas de sprint masculino e feminino de Beijing 2022, realizadas nesta quarta-feira no Centro Nacional de Biatlo, em Zhangjiakou, mas conseguiu colocar dois participantes no top 10, um em cada evento.

Único a passar do classificatório no masculino, Cristian Ribera acabou na nona colocação geral, enquanto Aline Rocha terminou em décimo lugar.

- Publicidade Patrocinada -

Ambos melhoraram seu resultado no sprint em relação a PyeongChang 2018. Cristian tinha terminado em 15º lugar há quatro anos, e Aline havia fechado a mesma prova na 23ª colocação.

Os brasileiros começaram sua participação em Pequim nas provas de longa distância, no último domingo, com destaque para o sétimo lugar de Aline Rocha nos 15km feminino.

Zheng Peng vence mais um ouro para os anfitriões

O primeiro pódio a ser definido foi o do sprint masculino, que acabou exatamente igual ao da prova de longa distância, realizada no último domingo: Zheng Peng e Mao Zhongwu foram ouro e prata para a anfitriã República Popular da China, e o canadense Collin Cameron conquistou o bronze.

Zheng dominou a prova do início ao fim, tendo terminado com o melhor tempo no classificatório e na sua bateria semifinal.

O único brasileiro a passar às semifinais foi Cristian. Ele acabou na quinta posição entre os 12 classificados, a 9s31 dos 2min14s17 registrados pelo chinês.

Os demais representantes do país acabaram fora da briga pelas medalhas. Guilherme Rocha ficou na 18ª posição, enquanto Robelson Lula terminou em 21º lugar e Wesley Vinicius dos Santos foi o 24º colocado.

Na semifinal, Cristian caiu na mesma bateria de Peng e acabou apenas em quinto lugar, 10s3 atrás do representante do país anfitrião, que fez 2min49s5.

O tempo de 2min59s8 colocou o rondoniense de Cerejeiras em nono lugar na classificação geral da prova – seis acima do obtido em 2018, quando estreou em Jogos de Inverno com apenas 15 anos de idade.

“Eu disse ontem [terça-feira] que não existiam favoritos, mas com o pessoal da China, tem sim. Eles vieram muito fortes, a prova estava muito difícil e muito disputada. A neve estava diferente da qualificatória, o sol apareceu, derreteu um pouco a neve, mudou muito a condição, a gente mudou os esquis. Fiz uma boa subida, mas fiquei em dúvida lá na parte alta. Saí do trilho do esqui para testar a neve, mas não foi bom, e os caras já estavam muito perto, era quase inevitável. Não foi suficiente desta vez, mas vou treinar para as próximas vezes,” disse Cristian, ainda na zona mista, em declarações divulgadas pelo site do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

No feminino, nova vitória da República Popular da China

Na disputa do sprint feminino, o pódio também se repetiu. Yang Hongqiong, do país anfitrião, obteve seu segundo ouro nos Jogos, deixando a norte-americana Oksana Masters com a prata novamente. O bronze foi para Li Panpan, também da República Popular da China.

Masters tinha terminado o classificatório com o melhor tempo, fazendo 2min42s54. Aline Rocha acabou em nono lugar, a 16s95 da norte-americana.

A paranaense de Pinhão parou nas semifinais ao ficar em quinto na sua bateria – apenas as três primeiras colocadas avançavam à final. Ela terminou o percurso com um tempo de 3min55s2, a 29 segundos de Masters, e acabou na décima posição geral, bem acima do 22º lugar de quatro anos atrás.

“Esta foi uma das provas mais difíceis que disputei. Nas etapas de Copa do Mundo que participei, não havia participação das chinesas. Às vezes, não havia americanas. No entanto, aqui, estavam todas as melhores. Já bate aquela adrenalina, ansiedade. Mesmo sendo uma das provas mais difíceis, foi também uma das melhores. Passar para a semifinal com quantidade de atletas em disputa, estou muito feliz,” destacou Aline em declarações ao CPB.

De olho na prova de média distância

O próximo compromisso da equipe brasileira de Para esqui cross-country nestes Jogos de Inverno é a disputa dos eventos de média distância, no dia 12 de março.

No masculino, Cristian Ribera, Guilherme Rocha, Robelson Lula e Wesley Vinicius dos Santos voltam para percorrer os 10km de prova, às 12h30 locais (1h30 de Brasília).

Já Aline Rocha disputará os 7,5km feminino. O evento está marcado para 12h50 locais (1h50 de Brasília).

- Publicidade Patrocinada -

留言 DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui