Chefe da ONU pede que China e EUA mantenham disputas bilaterais fora da questão climática

O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu aos Estados Unidos e à China, nesta sexta-feira, que evitem que quaisquer problemas entre as superpotências prejudiquem a cooperação para combater a mudança climática antes da conferência da ONU sobre o clima COP26, no mês que vem.

169

Os laços entre as duas maiores economias do mundo estão em seu ponto mais baixo em décadas, com tensões em questões que vão desde direitos humanos até transparência sobre as origens da Covid-19.

“Entendemos que há problemas nas relações entre os EUA e a China, mas esses problemas não interferem nas necessidades dos EUA e da China de fazerem todo o possível para que a COP seja um sucesso, independentemente das relações entre os dois”, disse Guterres a repórteres.

Durante uma visita à China na semana passada do enviado dos EUA para o clima, John Kerry, o ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, disse que a mudança climática é um “oásis” nas relações China-EUA, mas não pode ser separada de disputas mais amplas.

O presidente dos EUA, Joe Biden, e o líder chinês, Xi Jinping, discutiram as mudanças climáticas durante um telefonema na quinta-feira. Xi disse que, se as “preocupações centrais” de ambos os lados forem respeitadas, avanços ainda poderão ser feitos na área de mudança climática.

A reunião da COP26 em Glasgow, na Escócia, é vista como uma chance crucial para compromissos mais ambiciosos país a país para alcançar emissões líquidas de carbono zero até 2050 e limitar o aumento da temperatura média global bem abaixo de 2 graus Celsius neste século.

“Precisamos de um envolvimento mais forte dos EUA, especificamente no financiamento para o desenvolvimento, para questões de desenvolvimento relacionadas com clima, mitigação, adaptação, e precisamos de um esforço adicional da China em relação às emissões”, disse Guterres nesta sexta-feira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui