China convoca embaixador japonês após comentários de Shinzo Abe sobre Taiwan

Ex-primeiro-ministro japonês fez declarações que soam como ameaça à China

296
Hua Chunying, porta-voz da chancelaria chinesa (Foto: CARLOS GARCIA RAWLINS/REUTERS)
- 广告 Publicidade -

O Ministério das Relações Exteriores da China convocou uma “reunião de emergência” com o embaixador do Japão em Pequim, Hideo Tarumi, após os comentários do ex-primeiro-ministro japonês Shinzo Abe sobre Taiwan.

As autoridades chinesas reagiram aos comentários do ex-primeiro-ministro japonês Shinzo Abe, que afirmou que nem o Japão e nem os Estados Unidos permaneceriam inativos se Taiwan fosse atacado pela China.

- Publicidade Patrocinada -

Shinzo Abe, que deixou o cargo de primeiro-ministro do Japão no ano passado, disse em um fórum virtual organizado por um think tank taiwanês que uma invasão armada no Taiwan representaria uma ameaça à segurança do Japão.

Após a declaração, uma porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, condenou os comentários. As informações foram confirmadas pelo Global Times.

Hua Chunying ainda sugeriu que os comentários de Abe “desafiaram abertamente a soberania da China e deram apoio descarado às forças de independência de Taiwan”.

Pequim acredita que Tóquio está violando as normas de seu relacionamento diplomático, e convocou uma “reunião de emergência” para debater o assunto.

Para Hua, embora Shinzo Abe não seja mais o primeiro-ministro do Japão, ele continua influente no atual governo, do Partido Liberal Democrata do Japão.

A China reivindica Taiwan, que foi uma colônia japonesa até o início dos anos 1950, como parte de seu próprio território, e suas autoridades reiteram que o uso da força continua sendo uma opção para trazer a ilha de volta ao seu domínio.

- Publicidade Patrocinada -

留言 DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui