China: declínio na maioria dos principais poluentes do ar nas regiões urbanas

Com a digitalização da infraestrutura urbana, o modelo de gestão da construção urbana pode ser reformado de forma mais acelerada.

231
- 广告 Publicidade -

A China registrou declínios na densidade de todos os principais poluentes do ar, exceto o ozônio, nos primeiros quatro meses deste ano. As previsões apontam que o gás nocivo continuará sendo um poluente primário do ar em muitas áreas do país.

Entre janeiro e abril, o número acumulado de dias nas 339 principais cidades do país com qualidade do ar razoavelmente boa – abaixo de 100 em uma escala de zero a 500 – foi de 85,1%, um aumento de 1,3 pontos percentuais em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com o Ministério de Ecologia e Meio Ambiente da China na quarta-feira.

- Publicidade Patrocinada -

O dióxido de enxofre destacou-se como o poluente com a maior queda de densidade no ar. A concentração média deste componente durante estes quatro meses atingiu os 9 microgramas por metro cúbico – uma queda de 18,2 por cento em relação ao mesmo período do ano passado.

Após um decréscimo anual de 4,9%, a densidade de partículas PM 2,5 durante este período foi de 39 mcg por metro cúbico. A concentração média de ozônio, no entanto, subiu 8,5% para 127 mcg por m cúbico.

A camada de ozônio, a cerca de 20 quilômetros acima do solo ajuda a proteger a Terra da radiação ultravioleta prejudicial, mas mesmas quantidades relativamente baixas deste gás perto do solo podem causar danos aos pulmões e resultar em falta de ar.

Geralmente, há uma elevada concentração de densidade de ozônio durante os períodos quentes, quando a luz solar e as altas temperaturas podem desencadear reações químicas entre produtos químicos orgânicos voláteis e oxinitretos que levam à formação de ozônio. Os químicos expelidos pelos automóveis são uma das principais causas dos compostos orgânicos voláteis e oxinitretos presentes no ar.

É altamente recomendável que as pessoas se mantenham em ambientes fechados quando há poluição por ozônio, especialmente idosos e crianças.

A densidade do ozônio diminuiu nos dois primeiros meses do ano, mas vem aumentando desde março. Em março, a concentração média do gás aumentou 6,1% em relação ao ano anterior. Em abril, foi relatado um aumento de 8,5 por cento.

“Na segunda quinzena de maio, as condições meteorológicas na maior parte do país serão favoráveis à dispersão de poluentes atmosféricos”, segundo um anúncio do ministério em um comunicado anterior.

No entanto, algumas áreas podem sofrer níveis médios ou até mais pesados de poluição do ar no final deste mês, disse.

Influenciadas por aumentos de temperatura, algumas áreas no norte, leste e nordeste da China sofrerão poluição de ozônio de nível médio. Apesar da qualidade do ar comparativamente boa, muitas outras regiões ainda terão no ozônio o principal poluente atmosférico.

Prevê-se que a poluição leve do ar com ozônio como principal poluente permaneça em Beijing de 18 a 23 de maio.

- Publicidade Patrocinada -

留言 DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui