China é suspeita de adquirir ilegalmente empresa italiana de armas

A polícia italiana anunciou, nesta quinta-feira (2), que realizou uma operação em uma empresa italiana especializada em drones militares adquirida ilegalmente pela China por meio de uma empresa estrangeira e que corre o risco de ser realocada.

182

De acordo com um comunicado, seis pessoas – três italianos e três chineses – estão sendo investigados pela polícia financeira italiana por possível violação da lei sobre a circulação de material de armamento e de proteção de empresas estratégicas italianas.

Segundo a investigação do procurador de Pordenone (nordeste da Itália), a empresa italiana – cujos contratos devem ser assinados por meio do ministério da Defesa italiano – foi 75% adquirida em 2018 por uma companhia com sede em Hong Kong por um preço alto e suspeito.

Por trás dessa empresa e de uma configuração financeira complexa estão “duas importantes empresas públicas chinesas”, segundo a polícia.

Os investigadores estimam que o objetivo da operação é apoderar-se do conhecimento técnico italiano e transferir a produção para Wuxi, um centro de inteligência artificial localizado a cerca de 150 quilômetros de Xangai.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui