China nega ter testado míssil hipersônico, afirmando que foi um ensaio de veículo espacial

Zhao Lijian, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, declarou que em julho o país não realizou um teste de armas hipersônicas, mas sim o ensaio de uma espaçonave.

188

Recente notícia publicada pelo jornal The Financial Times (FT) relatou que o teste do suposto veículo planador hipersônico conduzido pela China no verão (no Hemisfério Norte) “pegou o governo dos EUA de surpresa”, pois ele teria demonstrado grande progresso alcançado por Pequim neste domínio.

“Não era um míssil, era um veículo espacial”, afirmou o porta-voz da chancelaria chinesa em coletiva de imprensa, acrescentando que era um “teste de rotina” da tecnologia de foguetes espaciais reutilizáveis. 

Neste sábado (16), o FT relatou que a comunidade de inteligência dos EUA foi “pega de surpresa” pelo alegado teste de um míssil hipersônico com capacidade nuclear realizado por Pequim.

O jornal sugeriu que o míssil carregava um veículo planador hipersônico que teria feito uma volta completa em torno do planeta, em órbita terrestre baixa, antes de atingir o alvo.

O FT alegou que o teste ocorreu em agosto, mas Zhao Lijian disse que o ensaio foi realizado em julho.

O voo de teste teria ocorrido em agosto, com o veículo planador sendo levado ao espaço por um foguete portador Longa Marcha-2C.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui