China reabre minas de carvão para combater escassez energética

Rede de energia elétrica teve que enfrentar tempestades devastadoras, calor e recuperação da 2ª maior economia do mundo

239

A China autorizou a reabertura de minas de carvão por um período de um ano, em um momento em que o país, que busca alcançar a neutralidade do carbono antes de 2060, vivencia uma crescente demanda de eletricidade.

A rede de energia elétrica teve que enfrentar tempestades devastadoras, um calor forte que aumentou o consumo de ar-condicionado e a recuperação da segunda economia do mundo.

Neste contexto, a poderosa agência de planejamento chinesa deu sinal verde na quarta-feira (4) à reabertura de 15 minas.

Na semana passada, as autoridades já autorizaram a reabertura de 38 minas de carvão em Mongólia Interior.

No final de 2020, a China precisou racionar a eletricidade, em um contexto de escassez de carvão.

A China, primeiro emissor mundial de gases de efeito estufa, é o país que mais investe nas novas energias. O governo de Pequim prometeu chegar à neutralidade do carbono antes de 2060.

O país lançou em julho seu mercado de carbono para ajudar a reduzir as emissões poluentes. Este mecanismo estabelece, pela primeira vez, limites de poluição para as empresas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui