China tomará mais medidas para reformar a indústria de entretenimento

136

O Ministério da Cultura e Turismo da China emitiu uma circular para reforçar a regulação das empresas de entretenimento e dos profissionais como parte dos esforços do país para promover o desenvolvimento saudável da indústria.

A circular estipula que os profissionais do setor que violem as normas sociais ou inclusive as leis e que tenham interrompido seriamente a ordem pública não devem ser incluídos em nenhum espetáculo.

As atividades dedicadas à sincronização de lábios ou que proporcionem as condições para isto serão proibidas, indicou a circular.

Ao contratar menores ou assinar contratos com eles para atividades comerciais, as companhias de entretenimento devem garantir seu direito a receber a educação obrigatória e outros direitos de conformidade com a lei, acrescentou.

As novas regras proíbem a participação de menores em atividades de “correr atrás” das estrelas e de arrecadação de fundos. Também fica proibido incentiva-los a gastar dinheiro em atividades de fã-clubes que não sejam a compra regular de ingressos.

Até o final de junho de 2021, o número total de agências de entretenimento na China era de 8.000, que operam cerca de 80% dos espetáculos comerciais todos os anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui