Com Covid, Queiroga diz estar preocupado com saúde, não com repercussão de gesto obsceno

Ministro da Saúde cumpre quarentena em Nova York, para onde viajou como parte da comitiva de Bolsonaro para assembleia da ONU. Ele apontou dedo médio para manifestantes.

243

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, diagnosticado com Covid-19, disse nesta quarta-feira (22) que está bem e que sente apenas sintomas de “uma gripe leve”.

Queiroga também falou sobre a repercussão de sua reação a um protesto de brasileiros contrários ao governo Bolsonaro em Nova York, na segunda (21). De dentro de uma van, o ministro apontou o dedo médio para o grupo.

De acordo com Queiroga, “quem fala o que quer, ouve o que não quer”. “Mas este é o assunto que menos me preocupa, neste momento. Estou preocupado, mesmo, é com minha saúde”, completou ele.

O ministro da Saúde foi diagnosticado com a doença em Nova York, para onde viajou com a comitiva do presidente Jair Bolsonaro para participar da 76ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Ele permanece nos EUA para cumprir a quarentena, em isolamento, em um hotel.

“Estou bem, sintomas leves, como se fosse uma gripe leve”, disse Queiroga. Ele disse que não sente falta de ar e que só retornará ao Brasil depois que tiver exame negativo para a Covid.

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República informou, em nota, que os demais integrantes da comitiva brasileira foram submetidos a testes e todos resultaram negativo.

O ministro já tinha sido imunizado com duas doses de vacina contra o coronavírus. Em uma rede social, ele escreveu: “Comunico a todos que hoje testei positivo para #Covid19. Ficarei em quarentena nos #EUA, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária”.

Até o retorno do ministro ao Brasil, o secretário-executivo da pasta, Rodrigo Cruz, responderá pelo Ministério da Saúde como ministro-substituto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui