Crise energética: países de Europa podem não resistir ao inverno sem gás russo

De acordo com análises da Wood Mackenzie, uma empresa global de pesquisa e consultoria, a única maneira de a Europa Ocidental resistir a um inverno frio será por meio de um adicional de gás russo

129

Sputnik – De acordo com análises da Wood Mackenzie, uma empresa global de pesquisa e consultoria, a única maneira de a Europa Ocidental resistir a um inverno frio será por meio de um adicional de gás russo.

A Europa Ocidental se encontra em uma posição precária. Durante o verão, a região experimentou um calor recorde e não foi capaz de gerar tanta energia de usinas eólicas. Para abastecer a região, os fornecedores de energia tiveram que mergulhar em seus estoques de gás.

Nos meses de verão, a Europa geralmente acumula um excedente de gás para ser retirado no inverno. Entrando agora em outubro, a região está acima de 90% de sua capacidade de armazenamento, mas deve estar em 78% até o final de outubro, uma baixa recorde.

A Gazprom, uma empresa de gás estatal russa, fornece mais de 40% do gás natural da União Europeia. A empresa não se comprometeu com o aumento da oferta e pode ser a chave para manter a Europa aquecida durante os meses de inverno.

O relatório da Wood Mackenzie indica que, se a Europa enfrentar um inverno relativamente normal, eles não atingirão zero em suas reservas de gás, mas isso provavelmente fará com que os preços disparem. No entanto, o pior cenário poderia levar a Europa Ocidental ao frio.

Nessa situação, um inverno frio na Europa Ocidental, Rússia e Ásia pode levar à escassez de gás. Com a Gazprom favorecendo o mercado russo nesse caso, isso deixará o resto da Europa e da Ásia lutando pelas sobras. Os meteorologistas acreditam que este pode ser mais um ano fraco do La Niña, que tem sido associado a invernos mais frios na Europa.

Líderes europeus têm negociado com a Rússia e a Gazprom para aumentar o fornecimento de gás para evitar uma situação em que um desastre energético esteja a apenas um metro cúbico de distância. Se o Nord Stream 2, um gasoduto que atravessa o mar Báltico que vai da Rússia à Alemanha, estiver operacional neste inverno, poderá ajudar a Europa a superar o pior cenário possível. Para a Europa Ocidental, o inverno de 2021-22 pode reduzir-se à quantidade de gás que flui do leste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui