Macau recebe ajuda de 300 técnicos da China para testes em massa à população

Equipa de 300 técnicos da província chinesa de Guangdong chegou a Macau para ajudar nos testes à covid-19. A medida foi decretada após terem sido detetados quatro casos no território.

205

Uma equipa de 300 técnicos da província chinesa de Guangdong chegou esta quinta-feira a Macau para ajudar nos testes à covid-19 de toda a população, uma medida decretada após terem sido detetados quatro casos no território, anunciaram as autoridades.

O executivo de Macau “solicitou apoio ao governo da província de Guangdong”, que “de imediato (…) organizou uma equipa técnica de 300 profissionais qualificados”, os quais “finalizaram as formalidades fronteiriças e serão distribuídos para apoiar nos trabalhos dos vários postos de teste de ácido nucleico”, informaram as autoridades, em comunicado.

O Governo do território agradeceu “os enormes esforços” das autoridades de Guandgong, província que faz fronteira com o território, afirmando esperar que, “com o apoio da equipa” enviada, a “eficácia na realização” dos testes em massa aumente, “reduzindo, deste modo, o tempo da espera dos residentes”.

Os quatro casos da variante Delta do novo coronavírus detetados numa família levaram na terça-feira o Governo de Macau a decretar o “estado de emergência imediata” no território e a realização de testes à covid-19 para toda a população, a partir de quarta-feira e durante três dias.

No arranque dos testes em massa, na quarta-feira, registaram-se filas enormes nos postos de testagem, a decorrer agora em 42 locais, incluindo 28 em Macau e 14 na área da Taipa e Coloane (Cotai). Problemas informáticos causaram problemas na marcação dos testes e na criação do código QR de saúde que vigora no território, o que já levou as autoridades a pedirem desculpa à população.

Apesar disso, Macau já testou mais de metade da população (52%), segundo os dados mais recentes do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus. Até às 14:00 horas de hoje (07:00 em Lisboa), “345.000 [pessoas] já efetuaram a recolha de amostras no teste de ácido nucleico”, tendo sido emitidos 100.000 resultados, informou o Centro de Coordenação.

Na origem dos quatro novos casos (uma família com dois filhos) esteve a filha do casal, que se deslocou a Xian, na China, em visita escolar, entre 19 e 24 de julho, informaram os responsáveis de saúde.

As autoridades realizaram testes “aos 72 indivíduos de contacto próximo” com os infetados, que “foram negativos”, e estão a recolher amostras das pessoas de contacto por via secundária, “mas ainda não foram registados casos positivos”, informaram na quarta-feira. Com mais de 659 mil habitantes, Macau detetou apenas 63 casos desde o início da pandemia, não registando qualquer morte. Nenhum profissional de saúde foi infetado ou identificado qualquer surto comunitário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui