Medidas punitivas contra apologistas da “independência de Taiwan” constituem aviso aos separatistas

219

As medidas punitivas anunciadas pelo continente chinês contra um punhado de separatistas obstinados da “independência de Taiwan” terão um poderoso efeito dissuasor sobre o Partido Democrático Progressivo (DPP) em Taiwan e as forças separatistas, de acordo com os especialistas.

A lista de separatistas formulada pelo continente inclui Su Tseng-chang, Yu Shyi-Kun e Joseph Wu. Estes indivíduos, juntamente com os seus familiares, estão proibidos de entrar no continente e nas duas regiões administrativas especiais de Hong Kong e Macau.

Além disso, as instituições a eles afiliadas estão proibidas de estabelecer qualquer cooperação com organizações e indivíduos no continente, sendo os seus patrocinadores e empresas afins proibidos de exercer atividades com fins lucrativos no continente, entre outras penalidades.

As ações anunciadas contra os separatistas transmitem uma mensagem clara de que a “independência de Taiwan” levará a um beco sem saída e qualquer tentativa ou ato em busca da “independência de Taiwan” será resolutamente frustrada, afirmou Li Peng, reitor do Instituto de Graduação para Estudos de Taiwan da Universidade de Xiamen, em entrevista à Agência de Notícias Xinhua.

“As medidas punitivas, totalmente razoáveis e em conformidade com a lei, são especificamente direcionadas. A medida demonstrou que o continente é capaz de impor punições aos notórios separatistas e responsabilizá-los perpetuamente”, afirmou Ni Yongjie, vice-diretor do Instituto de Estudos de Taiwan de Shanghai à Xinhua.

Liu Xiangping, um especialista em estudos de Taiwan na Universidade de Nanjing, observou que o anúncio do continente de punições de acordo com a lei contra um punhado de separatistas da “independência de Taiwan” consiste em um alerta categórico.

As medidas inspirou os grupos pró-reunificação em Taiwan e motivará ainda mais os compatriotas de Taiwan a defender o Consenso de 1992 e avançar na reunificação nacional, acrescentou Liu.

Zhu Songling, professor da Beijing Union University, disse que as medidas punitivas do continente visam salvaguardar a paz e a estabilidade em todo o Estreito de Taiwan e os interesses imediatos dos compatriotas dos dois lados.

Os direitos e interesses legítimos dos compatriotas de Taiwan serão totalmente protegidos, acrescentou Zhu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui