Ministro das Relações Exteriores da China e Henry Kissinger discutem Taiwan em NY

Diplomacia chinesa cita lei antissecessão que pode abrir caminho para ação militar contra ilha

528
Wang Yi e Kissinger em Nova York - Chanceleria da China
- 广告 Publicidade -

O ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, encontrou o ex-secretário de Estado dos EUA Henry Kissinger, na segunda-feira (19). De acordo com relato da chancelaria chinesa, Wang destacou “que a tarefa premente é gerir adequadamente a questão de Taiwan”.

“Um ditado chinês diz que ‘Para defender um centímetro de terra, um país não hesitará em sacrificar milhares de tropas’. O ditado reflete a vontade e a determinação do povo chinês. Se a Lei Antissecessão for violada, a China certamente tomará medidas firmes de acordo com a lei para salvaguardar a soberania nacional e a integridade territorial. Wang Yi enfatizou que, para manter a paz e a estabilidade no Estreito de Taiwan, os EUA devem retornar ao verdadeiro significado do princípio de uma só China e se opor inequivocamente e conter as atividades de ‘independência de Taiwan'”, relatou sobre o encontro o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, em coletiva de imprensa.

- Publicidade Patrocinada -

A Lei Antissecessão, aprovada por Pequim em 2005, prevê que a China pode tomar medidas não pacíficas para assegurar a sua integridade territorial.

O encontro ocorre durante uma escalada da tensão em torno da ilha que se considera independente, enquanto a China diz que se trata de uma província rebelde que faz parte de seu território. O presidente da China, Xi Jinping, já afirmou que apoiar a independência de taiwanesa é “brincar com fogo”.

No domingo (18), o presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou em entrevista que os estadunidenses defenderiam Taiwan no caso de uma invasão chinesa. Washington também tem aumentado suas vendas de armas para a ilha. O mais recente pacote de auxílio militar, de USS$ 6,5 bilhões, já foi aprovado pelo Comitê para as Relações Externas do Senado dos Estados Unidos.

De acordo com o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, “os participantes dos EUA” na reunião entre Wang Yi e Kissinger destacaram que “as duas maiores economias do mundo que são interdependentes”.

“Os dois lados precisam trabalhar em espírito de cooperação e na direção certa e manter diálogos construtivos e produtivos em vários níveis. Pequenos passos podem se transformar em grandes progressos. O nível de confiança também aumentará. Isso contribuirá para a paz mundial, estabilidade e prosperidade”, disse Wang Wenbin.

Henry Kissinger teve grande influência na formulação política dos EUA entre 1969 e 1976, nas presidências de Richard Nixon e Gerald Ford, tanto como Conselheiro para Assuntos de Segurança Nacional quanto Secretário de Estado. Nesse período, foi realizado um acordo para acabar com a guerra do Vietnã, que acabou prorrogando as operações militares estadunidenses no país. Também no intervalo de tempo o governo de Salvador Allende foi derrubado por um golpe que colocou Augusto Pinochet e o exército da Indonésia invadiu de forma violenta o Timor Leste com o apoio dos EUA, o que levou a milhares de mortos. 

- Publicidade Patrocinada -

留言 DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui