Presidente da CPI coloca Polícia Legislativa atrás de lobista

Omar Aziz decidiu tentar a condução 'sob vara' de Marconny Albernaz depois que ele não compareceu à CPI

188

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, senador Omar Aziz (PSD), colocou a Polícia Legislativa do Senado atrás de Marconny Nunes Ribeiro Albernaz de Faria, apontado como lobista da Precisa Medicamentos. Aziz havia dito nesta quarta-feira (1/9) que tentaria na Justiça buscar Marconny ‘sob vara’.

A chamada ‘condução sob vara’ é a opção que a CPI tem em caso de não comparecimento de testemunha. O presidente da CPI, no entanto, já trabalha com o pedido de condução coercitiva para levar Marconny à comissão. Inicialmente, Aziz optou pela condução sob vara, que não precisa de autorização judicial, mas o R7 apurou que o senador já está fazendo um pedido à Justiça para a coercitiva.

Marconny Albernaz é apontado como lobista junto ao Ministério da Saúde em favor da Precisa Medicamentos. A empresa é um dos focos da CPI por seu contrato bilionário com a pasta para a compra da vacina indiana Covaxin.

O depoimento de Albernaz inicialmente tinha sido adiado após o advogado apresentar um atestado médico de 20 dias à CPI, alegando estar internado no hospital Sírio Libanês, em Brasília, e não poder comparecer ao Senado. Os parlamentares consideraram o longo atestado suspeito e pediram para entrar em contato com o hospital para confirmar a internação de Albernaz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui