Proibição do SWIFT na Rússia pode ser ‘tiro pela culatra’ no Ocidente

Todos os bancos russos já sujeitos a sanções serão desconectados do SWIFT, anunciou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, no sábado (26).

219
© REUTERS / Chris Helgren

A União Europeia, o Reino Unido, o Canadá e os EUA concordaram em excluir a Rússia da Sociedade Mundial de Telecomunicações Financeiras Interbancárias (SWIFT, na sigla em inglês) após a implementação da operação especial militar da Rússia para “desmilitarizar e desnazificar” a Ucrânia.

“A remoção dos bancos russos do SWIFT significa que, embora as transações possam continuar a ocorrer, os meios de comunicação se tornaram mais lentos”, diz a professora assistente do Instituto Nacional de Finanças e Políticas Públicas de Nova Deli Suranjali Tandon à Sputnik. “Para prever o impacto, é importante avaliar o número de bancos que atualmente usam o SWIFT e o tamanho das transações realizadas por meio deles”.

- Publicidade Patrocinada -

O SWIFT é uma organização independente com sede na Bélgica que serve como um sistema interno de mensagens entre mais de 11.000 bancos e instituições financeiras em mais de 200 países. Vários grandes bancos russos, incluindo Sberbank e VTB, podem ser desconectados do sistema nos próximos dias.

Os líderes ocidentais também se comprometeram “a impor medidas restritivas que vão impedir o Banco Central da Rússia de implantar suas reservas internacionais de maneira a prejudicar o impacto de nossas sanções”.

O Vnesheconombank (VEB) da Rússia afirmou que, tendo sido desconectado do SWIFT, o país vai mudar para o Sistema de Transferência de Mensagens Financeiras (SPFS, na sigla em inglês) do Banco Central da Rússia e outros canais alternativos.

“Em 2014, a Rússia já havia iniciado uma mudança para seu sistema de pagamento alternativo chamado SPFS”, diz Tandon. “Na medida em que esses bancos são usados para pagamentos transfronteiriços, o impacto das sanções atuais não terá o efeito pretendido.” De acordo com o site do Banco Central da Rússia, pelo menos 331 bancos, nacionais e estrangeiros, estão listados como usuários do sistema SPFS.

“A retirada da Rússia do SWIFT não representa uma ameaça para nossas liquidações internas, estimula a disseminação do rublo como moeda internacional e, ao mesmo tempo, reduz a possibilidade de controle destrutivo pelo Ocidente de nossas operações de liquidação”, afirmou no domingo (28) o chefe da Comissão do Conselho da Federação para a Proteção da Soberania do Estado, Andrei Klimov.

Ao mesmo tempo, a retirada da Rússia do SWIFT deve desacelerar as exportações, importações e fluxos de capital entre o país e seus parceiros. De acordo com Tandon, a medida será um tiro pela culatra para os Estados, incluindo os da UE, que mantêm o comércio ou dependem do fornecimento de energia da Rússia.

“Interrupções no fornecimento causadas por falhas de pagamento podem ter consequências significativas para os parceiros comerciais”, explica ela. “Além disso, as empresas estrangeiras que operam na Rússia também serão afetadas negativamente.”

Segundo observadores internacionais, a situação é agravada pelo fato de a economia mundial ainda ser frágil devido aos efeitos negativos da pandemia de COVID-19 e das medidas restritivas que a acompanham. Enquanto isso, as economias dos EUA e da Europa estão sofrendo com a inflação crescente, com o aumento dos preços da energia ameaçando acelerá-la ainda mais.

O próximo aumento das taxas de juros pelo Federal Reserve dos EUA pode desencadear uma onda de crises de dívida entre as economias do terceiro mundo, de acordo com os prognósticos do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Além disso, grandes blocos também podem ser usados como plataformas para sistemas alternativos de transação

Um deles é o BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), que tem uma população combinada de mais de 40% da população mundial.

A China já desenvolveu seu Sistema de Pagamentos Interbancários Transfronteiriços (CIPS, na sigla em inglês), sua própria alternativa ao SWIFT. Lançado em outubro de 2015, o CIPS cresceu 80% em termos de valor em 2018. Apenas em 2019, o CIPS teria processado 135,7 bilhões de yuans (cerca de R$ 100,2 bilhões) por dia. Para efeitos comparativos, o SWIFT processa cerca de US$ 5 trilhões a US$ 6 trilhões (entre R$ 25,8 trilhões e R$ 31 trilhões) diariamente.

- Publicidade Patrocinada -

留言 DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui