Realização da 26ª Assembleia Geral da ONU, que restaurou os direitos da República Popular da China, completa 50 anos

Aprovação da resolução 2758 em 25 de outubro de 1971 restaurou os direitos da RPC e seu assento como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU

221
Qiao Guanhua (à esquerda, na frente), então vice-ministro das Relações Exteriores da República Popular da China, e Huang Hua, então representante chinês para a ONU, reagindo na 26ª Assembleia Geral das Nações Unidas em 25 de outubro de 1971. (Xinhua)

Nesta segunda (25), completou-se 50 anos da realização da 26ª Assembleia Geral da ONU, na qual seria aprovada a resolução 2758. Essa resolução tinha por objetivo restaurar o assento por direito da República Popular da China na Organização das Nações Unidas (ONU).

Leia a resolução na íntegra:

2758 (XXVI). Restauração dos direitos legais da República Popular da China nas Nações Unidas

A Assembleia Geral,
Recordando os princípios da Carta das Nações Unidas,
Considerando que a restauração dos direitos legais da República Popular da China é essencial tanto para a proteção da Carta da Nações Unidas, quando para a causa que as Nações Unidas devem se prestar sob a Carta,
Reconhecendo que os representantes do governo da República Popular da China são os únicos representantes legais nas Nações Unidas, e que a República Popular da China é um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança,
Decide restaurar todos os direitos à República Popular da China e reconhecer os representantes de seu governo como os únicos representes legítimos da China nas Nações Unidas, e expulsar imediatamente os representantes de Chiang Kai-shek do local o qual eles ocuparam ilegalmente nas Nações Unidas e em todas as organizações relacionadas.
1976º reunião do plenário,
25 de Outubro de 1971.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui