Se China não cumprir sanções contra a Rússia, os EUA podem ‘tomar medidas’, diz Casa Branca

Porta-voz da Casa Branca diz que EUA podem reagir caso sanções contra Moscou não forem executadas por Pequim. Ainda hoje (7), em videochamada com Macron, Scholz e Boris Johnson, Biden se comprometeu a aumentar "custos da Rússia".

251

Os Estados Unidos têm meios para “tomar medidas” contra a China se Pequim não cumprir as sanções aplicadas à Rússia em meio à crise ucraniana, disse a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, nesta segunda-feira (7).

“[…] Eles [os chineses] obviamente se ausentaram da votação do Conselho de Segurança da ONU e fizeram alguns comentários sobre a soberania e integridade territorial da Ucrânia. Não cumprir as sanções que sempre temos, você sabe, claramente temos meios de tomar medidas […]”, disse Psaki durante uma coletiva de imprensa.

- Publicidade Patrocinada -

Também hoje (7), o presidente dos EUA, Joe Biden, e líderes europeus – como Emmanuel Macron e Olaf Scholz – se comprometem a aumentar os custos da Rússia durante uma reunião em videochamada, informou a Casa Branca.

“O presidente Joe Biden realizou hoje [7] uma videochamada com o presidente Emmanuel Macron da França, o chanceler Olaf Scholz da Alemanha e o primeiro-ministro Boris Johnson do Reino Unido. Os líderes afirmaram sua determinação em continuar aumentando os custos da Rússia […]”, disse a Casa Branca em um comunicado à imprensa.

- Publicidade Patrocinada -

留言 DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui