Suspeito de financiar com R$ 600 mil ataque em Araçatuba é solto

Paulo César Dutra Gabrir, de 33 anos, suspeito de financiar o ataque a bancos em Araçatuba (SP), foi solto na tarde de hoje, após pouco mais de um dia preso por suposta associação criminosa.

239

O homem, que segundo investigações da Polícia Civil forneceu R$ 600 mil para a ação, ostentava um alto padrão de vida e veículos de luxo em um imóvel no Parque São Bento, em Sorocaba, onde foi preso. No endereço foram encontrados uma picape Amarok e um BMW, além de documentos que comprovariam sua participação no plano colocado em prática na semana passada.

Na ocasião, Gabrir, que tem passagens na polícia por roubo e homicídio, teria revelado que financiou a ação em Araçatuba. Além dele, outras duas pessoas presas na mesma casa também foram liberadas hoje.

Uma delas é a esposa de Gabrir, Michele Maria da Silva, de 40 anos, que estava foragida por envolvimento com tráfico de drogas. A segunda é Emerson Henrique Dias, de 25, com passagens por roubo e que teria saído recentemente de um presídio na região de Araçatuba. Os dois não foram relacionados aos assaltos da última semana, mas foram autuados por organização criminosa junto ao dono da residência.

Em nota, o Tribunal de Justiça de São Paulo justificou que o juízo do Plantão de Sorocaba entendeu que não havia indícios que vinculassem os suspeitos ao caso de Araçatuba, já que não houve apreensão de nenhum instrumento ou produto do crime, como armas, explosivos e dinheiro. Os agentes teriam chegado ao suspeito de financiamento apenas por causa de uma denúncia anônima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui