Tufão In-Fa atinge o leste da China após inundações devastadoras

Agência meteorológica chinesa alerta a população para mais dias de chuvas tufão china e rajadas de vento

182

O tufão In-Fa atingiu a costa leste da China neste domingo (25), enquanto os danos causados por inundações devastadoras há alguns dias ainda estavam sendo reparados.

Acompanhada de rajadas de vento de quase 137 km/h, essa tempestade tropical chegou à região do porto de cargas de Ningbo, um dos maiores do mundo junto com o de Xangai, anunciaram os serviços meteorológicos chineses.

A atividade portuária em Xangai e Ningbo foi suspensa, assim como o tráfego aéreo e ferroviário em um setor da costa leste da China.

O tufão In-Fa arrancou muitas árvores no centro de Ningbo, mas até agora não causou danos significativos e sua intensidade diminuiu desde que alcançou a China.

Uma abundante chuva alagou as ruas de alguns bairros e os comerciantes empilham sacos de areia para impedir a entrada em seus estabelecimentos.

Todos os voos foram adiados nos dois aeroportos internacionais de Xangai. As conexões ferroviárias não poderão ser retomadas até segunda-feira, ao meio-dia.

Algumas atrações públicas em Xangai e outras cidades fecharam e a população foi solicitada a evitar atividades ao ar livre.

Mais de 495 mil pessoas afetadas

Mais a oeste, na província central de Henan, pelo menos 63 pessoas foram mortas por chuvas torrenciais esta semana, de acordo com um novo balanço.

Essas inundações afetaram milhões de pessoas e algumas ficaram sem água potável ou comida por dias.

Mais de 495 mil pessoas tiveram que ser retiradas de suas casas e levadas para um local seguro, de acordo com o governo de Henan, e os danos chegam a bilhões de dólares.

A agência meteorológica chinesa estima que o tufão causará fortes chuvas por vários dias no leste, inclusive nas áreas afetadas pelas enchentes.

A China sofreu este ano inundações históricas e uma das temporadas de tufões mais severas, mas as chuvas torrenciais em Henan levantaram dúvidas sobre a capacidade das cidades chinesas de lidar com esses fenômenos.

Os especialistas preveem que isso se tornará mais frequente e intenso devido às mudanças climáticas.

Henan, atravessada por rios, é dotada de represas e reservatórios projetados para regular o fluxo e irrigar regiões agrícolas. Mas sua construção ocorreu há várias décadas e a rápida expansão urbana pressiona o sistema de drenagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui