Vice-diretor do Banco da Inglaterra explica como criptomoeda pode destruir estabilidade financeira

O mercado de criptomoedas cresce tão rápido que, em qualquer momento, uma possível queda de preço do bitcoin poderia ter um efeito de arrastamento sobre o setor mais amplo da economia, segundo o vice-diretor do Banco da Inglaterra (Banco Central do Reino Unido).

52

Sputnik: Neste momento, uma queda generalizada no preço das moedas criptográficas fará com que apenas os investidores criptográficos fiquem a perder. Mas isto pode mudar, revelou Jon Cunliffe, vice-diretor do Banco Central britânico para a estabilidade financeira, citado pelo The Independent.

“Embora uma correção severa dos preços não cause problemas de estabilidade financeira agora, se as restantes condições se mantiverem iguais, a trajetória atual sugere que isso não vai durar muito tempo”, disse.

O alto funcionário apelou aos reguladores para se concentrarem em como lidar com as moedas digitais.

“As finanças criptográficas operam de formas inovadoras, mas uma série de padrões e regulamentos bem projetados poderiam e deveriam permitir que os riscos fossem gerenciados no mundo das criptomoedas tal como são gerenciados no mundo das finanças tradicionais”, afirmou Cunliffe.

Ele disse igualmente que há “benefícios potencialmente muito grandes” na aplicação da tecnologia em mercados financeiros normais.

Em 2021, o mercado mundial das criptomoedas triplicou, atingindo US$ 2,3 trilhões (R$ 12,6 trilhões), enquanto há cinco anos seu valor era de US$ 16 bilhões (R$ 88 bilhões). Mesmo que este mercado ainda represente uma pequena parte do sistema financeiro global, avaliado em US$ 250 trilhões (R$ 1,3 quatrilhão), ele está crescendo rapidamente.

A título de comparação, Cunliffe mencionou que o mercado hipotecário subprime apenas chegava a US$ 1,2 bilhões (R$ 6,6 bilhões) pouco antes de provocar a crise financeira global de 2008.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui