Xi Jinping, da China, diz na ONU que democracia ‘não é direito especial reservado a um único país’

Discurso do mandatário chinês criticou indiretamente os EUA e defendeu o multilateralismo; Xi também se comprometeu a disponibilizar vacinas contra a Covid e acabar com usinas a carvão chinesas no exterior.

185

O presidente da China, Xi Jinping, defendeu o multilateralismo e criticou o que chamou de “monopólio da defesa da democracia” nesta terça-feira (21) durante seu discurso na 76ª Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), em Nova York.

Xi falou após Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, fazer sua estreia na ONU. Em um discurso calmo e comedido, o chinês não fez menção à histórica rivalidade contra os americanos, mas fez críticas indiretas ao país e às recentes movimentações do Ocidente.

Em seu discurso, por exemplo, o presidente afirmou que intervenções militares externas para a promoção da democracia em outros países “só causaram danos” – isso sem citar diretamente os EUA e a retirada americana do Afeganistão.

Além disso, o presidente chinês afirmou que o mundo deve “rejeitar a prática de formação de pequenos grupos”, em uma clara referência ao recente acordo militar anunciado por EUA, Austrália e Reino Unido para fornecer ao governo australiano uma frota de submarinos com propulsão nuclear.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui